T

Todos querem a Grécia

Bastou o verão aterrissar na Europa para surgir o destino do momento: Grécia! Celebridades, blogueiros e “gente comum” caminhando entre casinhas instaladas sobre as rochas, fazendo fotos no alto das montanhas (para mostrar melhor o mar em 50 tons de azul) e desfilando os últimos modelitos.

Depois que Bruna Marquezine e Marina Ruy Barbosa surgiram majestosas por lá, parece que o mundo redescobriu o país.

Só entre nós: eu entendo muito bem esse desejo pela Grécia. Estive lá há 10 dez anos e, até o dia da minha viagem, sonhava em conhecer de perto os lugares que via nos livros de história. Nos meus sonhos habitavam cenários em tons de azul e branco e construções milenares. Por isso, quando fiz um mochilão pela Europa, o território grego estava confirmado.

Visitar a Grécia é viver um pouco da história da humanidade e do conhecimento. Entretanto, aos afoitos por paisagens incríveis, um alerta: na capital Atenas é preciso de um pouco de amor por história para não se decepcionar. A capital não é bonita está se refazendo de uma grande crise econômica e não pode ser comparada com cidades europeias que ostentam prédios lindos e jardins floridos. Por isso muitas pessoas costumam reservar apenas um ou dois dias para visitá-la, ou acabam nem parando por lá (o que é uma pena). A capital grega reserva áreas que valem o tempo e o investimento, como é o caso da Acrópole, onde fica o Partenon, templo famoso dedicado à deusa Atena. Outras ruínas encantadoras são o Teatro de Dionísio, Ágora Antiga, Ágora Romana e Biblioteca de Hadrian.

Para quem gosta de gastronomia local, o bairro de Plaka faz bonito. Com ruas estreitas e charmosas, tem antigas igrejas bizantinas, além de bares e restaurantes de comida típica grega. De olho no mar, os visitantes geralmente embarcam nos navios e ferries para ir às centenas de ilhas, como Mikonos, Santorini, Creta e Samos. Muitas companhias fazem os trajetos, que podem durar até mais de oito horas, dependendo de qual for o destino final.

Minha escolha foi por Santorini, onde o programa favorito é circular entre as construções (geralmente igrejinhas e casas brancas), subir e descer escadas e fotografar muito. Menos badalada que Mikonos, e geralmente mais cara, a ilha de Santorini encanta pelo pôr do sol, tem visitas a vinícolas e muitos passeios de barco para explorar diferentes pontos do litoral um final de tarde à beira do mar Egeu é inesquecível!

Embora não seja um destino de praias, por estar num terreno rochoso, Santorini tem seus segredos. Red Beach é bastante interessante e tem areia preta, o que no verão pode parecer um forno, e se você circular de carro pode se deparar com escadarias que têm como destino final alguma praia pequena e reservada. E, claro, a Grécia tem mais de duas centenas de ilhas habitadas. É possível visitar o país diversas vezes e sempre sair de lá com a sensação de sonho realizado.

 

Por Anelise Zanoni.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *